Fast Food! O Câncer do século 21

O RISCO DOS FASTFOODS

A cada dia que passa, tem se tornado mais comum os empregos com horários alternativos, duplas jornadas de trabalho, aumento no tempo de atendimento das empresas (algumas funcionam 24 horas por dia, aos fins de semana e até feriados) ou mesmo o crescimento dos profissionais liberais. Vários fatores acarretam nisso, como a crise econômica ou a busca por mais dinheiro. Enfim, é fato que nosso tempo está a cada dia mais corrido. E, nessa fissura de correr de casa para o trabalho, do trabalho para a faculdade e por aí vai, acabamos não tendo tempo de fazer o básico corretamente: comer. Assim, o fast food se torna uma opção viável, porem vamos tentar, com esse texto, chamar a sua atenção para o cuidado que se deve ter ao trocarmos nosso almoço ou nossa janta por lanches, especialmente os fast food.

Nosso corpo precisa de ingredientes variados, que não vão estar presentes na sua dieta de comer apenas besteiras faz parte da sua rotina. É de absurda importância comermos todos os grupos de alimentos, como arroz, feijão, salada, carne e frutas. Claro que é quase irresistível aquele hambúrguer suculento, aquela coxinha quentinha ou aquela pizza exalando o cheiro de orégano (não sei como existe gente que não gosta), mas o hábito em comer somente esses alimentos pode nos causar problemas de saúde variados, especialmente doenças relacionadas ao aparelho digestivo ou ao sistema cardiovascular (coração, veias e artérias).

FAST FOOD SÃO CALÓRICOS

Eita… Antigamente, isso atormentava só as meninas, mas hoje nós, homens, também ficamos com aquela preocupação com a forma física. E não adianta fugir do fato que fast food engorda. Tudo bem, podem até ter aqueles diets, com bife de soja e molho de grão de sei lá o quê, mas esse não é o lanche padrão que a gente costuma comer na pressa, pra despistar a fome ou substituir o almoço, né?

aq

FUNCIONAMENTO DO INTESTINO

Não, não é propaganda de iogurte. Quando passamos a comer lanches com muita frequência, o corpo costuma responder. Apesar de não ser de uma forma bacana…

Esses alimentos costumam ter menos fibras, que auxiliam no metabolismo. Além da falta dessa substância colaborar para o problema anterior, eventualmente fazendo com que seu sistema digestivo e excretor fiquem desregulados e sobrecarregados. E não vai ser legal se bater aquela vontade bem no meio da rua.

AUMENTO DO RISCO DE OBESIDADE

Certo, já não estamos mais falando de estética. Comer mal também pode provocar obesidade e isso é algo a ser levado a sério. São vários os fatores causadores da doença, mas alimentos ricos em gorduras e de difícil processamento pelo organismo contribuem bastante. Aliás, não  é só a glicemia que é elevada, mas todos os indicadores relacionados à doença também pioram, como o índice de colesterol e triglicérides (outra hora falamos mais nos problemas que isso pode causar, mas há situações que podem nos levar a um infarto).

Além da própria estrutura dos alimentos, é muito comum comermos fast food em andando, trabalhando, em frente a um computador ou mesmo dirigindo, então acabamos mastigando menos a comida. Isso faz com que menos saliva seja produzida, sendo ela importante na hora da digestão.

Aproveitando o gancho, é sempre bom lembrar da importância daquela meia horinha de caminhada diária ou de trocar o elevador pelas escadas. Assim, sendo compensada a falta de tempo para a academia.

HIPERTENSÃO

Até já falamos um pouco sobre o mal da hipertensão em outra matéria. Pois é, esses alimentos sempre são bem temperados, então são ricos em sódio. O sódio aparece sempre no sal e temperos mais processados e é um grande vilão quando o assunto é a pressão arterial. Então a hipertensão decorre do alto consumo do sódio, que pode causar; dano ou obstrução das veias e artérias. Podendo até nos causar um infarto ou um acidente vascular cerebral (que muitos conhecem por derrame).

O fast food, também por culpa dos temperos processados, costumam ter altos índices de gordura trans; que é uma gordura sintética, feita para dar liga aos alimentos. Entretanto, ela não é processada pelo corpo, isso só reforça os problemas citados no parágrafo anterior.

Mas não fique se martirizando por ter que abandonar seus lanches preferidos pra sempre. A gente nunca faz isso, não é? Só procure conciliar com um exerciciozinho e não se esqueça de comer mais grupos de alimentos, em especial os verdes. Se você tem dificuldade pra ter esse controle por causa do tempo ou do preço menos acessível dos alimentos saudáveis; passe a levar uma marmita para o trabalho. Portanto, consulte um nutricionista de confiança e ele te ajudará a elaborar uma dieta equilibrada; onde você vai comer de tudo e de forma que conseguirá organizar na sua compra mensal; fazendo o valor sair mais em conta.

Lembre-se: é sua saúde que está em jogo.